Informações úteis

26/06/13

Home page
História
Corpo activo
Informações úteis
Galeria de fotografias
Espaço da Diversão

 

Campanha de Recrutamento

recrutamentoSer voluntário nos Corpos de Bombeiros permite-te dar largas à vontade de ajudar e marcar a diferença. Ao abraçares esta grande causa estás também a valorizar o teu futuro, pois os Corpos de Bombeiros, propõem-te uma cultura de acção, formação continua e enriquecimento de competências que te abrem portas a novas perspectivas de futuro.

Dá a cara pela grande causa projecta o teu futuro alista-te.

Como Voluntario nos Bombeiros tu fazes a diferença da a vida a esta grande causa e valoriza o teu futuro com novas perspectivas de carreira no voluntariado.

Para todos os que frequentem ou tenham a escolaridade mínima obrigatória e robustez física para o desempenho da função de Bombeiro/a alistem-se

A campanha é direccionada para pessoas com idade entre os 14 e 35 anos.

Em termos de inscrição são necessários/obrigatórios os seguintes documentos

  • Preenchimento da proposta:

  • Duas fotografias tipo passe:

  • Fotocópia do Bilhete de Identidade:

  • Fotocópia do cartão da Segurança Social:

  • Fotocópia do cartão de Contribuinte:

  • Certificado de habilitações ou declaração de frequência escolar:

  • Registo Criminal

                      

Ficha de inscrição em PDF

Seja solidário com os Bombeiros de Sacavém no seu IRS de 2012

 

Homenagem aos Soldados da Paz

 

Homenagem Aos Bombeiros De Todo Mundo

AINDA HÁ HERÓIS
Já salvaram aldeias perdidas na serra do inferno das chamas. Levaram idosos ao colo e crianças pelos braços. Não são à prova de fogo, mas na mata ardida agem como heróis. A coragem é, porém, o seu único super poder.

Os olhos felinos de ‘Chefe Neu’ já viram fogos de todos os tamanhos e feitios. Já viram bombeiros de barba feita a chorar baba e ranho no meio das chamas, pedindo aos céus por misericórdia divina. As suas mãos de pianista, ásperas mas ágeis, já livraram crianças e velhos de infernos de fogo e da morte certa. O seu equipamento azul e vermelho chegou a ser confundido, no meio de matas em combustão, com um desses fatos de heróis voadores dos ‘comics’. Mas ele não é mais rápido do que uma bala nem mais forte do que um elefante. É homem de carne e osso. A coragem é o seu único super poder. “Só tenho pena de não voltar aos 25 anos para ter mais energia”, suspira o bombeiro de cabelos precocemente brancos e sorriso desajeitado.

É um dia de Verão igual a tantos outros, mas o calor pegajoso, pontuado por rajadas de vento, faz prever o pior. Por milagre, não há fogos ou cheias a ensombrar o fim de tarde em Sacavém. As únicas chamas a lavrar são as do fogão, onde se fritam umas bifanas na frigideira, espalhando um cheiro guloso pelo velhinho quartel dos bombeiros voluntários. O aroma confunde-se com o da tinta fresca, cor vermelha, proveniente das grades de uma varanda com vista para os autotanques. Um pouco enjoativo. As narinas de ‘Chefe Neu’ estão mais habituadas ao odor acre do fumo. Está tenso, o homem. Ao fim de 30 anos de combate, o seu instinto diz-lhe que pode ser só uma questão de horas até deflagrar o próximo incêndio na região. O grande mistério é saber onde: Penacova, Arganil, Armamar? É como uma roleta russa. “Vivemos nesta ansiedade permanente”, confessa o bombeiro com mais medalhas de mérito da cidade. “Mas acabamos por ficar viciados nela.”

Os seus salvamentos são já uma lenda. Nem sempre mediu o risco com conta, peso e medida. É preciso alguma dose de loucura para se ser soldado da paz. “Já vi a minha vida andar para trás”, confessa ‘Chefe Neu’ – a alcunha corresponde ao carinho da corporação. Não precisa recuar muito no tempo: Há uns invernos, em Sacavém, numa batalha de cheias igual a tantas outras, ouviu gritos de socorro, abafados pela corrente das aguas. Não havia homens nem carros de combate para os salvar. O vento deixara-os gelados. “Tenho de ir lá, nem que seja para os confortar”, pensava o bombeiro. “Tenho de lá ir.” Num impulso, pôs a mangueira de lado e entrou pela agua, a correr, arrastando um colega atrás de si. Quando chegaram ao local, os velhotes pareciam rendidos ao seu destino. Assim que nos viram, voltaram a acreditar na vida, recorda. ‘Chefe Neu’ não tinha força para afastar a água. Apenas fé para dar. Ia reconfortando aquela gente como podia, rezando, para que ele e os colegas resgatassem todas as pessoas a tempo. Os sorrisos deles bastaram-lhe.

SUB.CHEFE Filipe Plácido da Graça

Que nunca será esquecido a nossa sincera homenagem e agradecimentos a toda a família. 

  Chefe: Leonildo Pinto de Sousa
Que nunca será esquecido a nossa sincera homenagem e agradecimentos a toda a família.

1ª.Classe José Alfredo Mendonça Fernandes

Que nunca será esquecido a nossa sincera homenagem e agradecimentos a toda a família.

 

Auxiliar: Manuel de Abreu Pedreira

Que nunca será esquecido a nossa sincera homenagem e agradecimentos a toda a família.

 

3ª. Classe: Rui Fernando da Silva Pedreira

 

Que nunca será esquecido a nossa sincera homenagem e agradecimentos a toda a família.

 

 

Noticias

 

 

 

 

  • Averbamento do "Grupo 2"

Após consulta da direcção e por indicação do Vice-presidente, informa-se que:

·         Os voluntários detentores de habilitação de condução de categoria “C” ou superior, já pertencem ao “Grupo 2” referido legalmente.  

·         Os voluntários detentores de habilitação de condução de categoria “B” devem providenciar desde já marcação no delegado de saúde para efeitos de averbamento do “Grupo 2”, devem ainda repetir a realização dos exames psicotécnicos na firma sediada em Vila Franca de Xira, efectuando previamente a marcação junto da secretaria do Comando.

·         As despesas dos psicotécnicos serão pagas pela Associação directamente a empresa sendo as restantes (Delegado de Saúde, e IMTT) pagas pelos próprios e ressarcidos pela Associação contra entrega de recibo em nome da ABVS, pedir NIF na secretaria do Comando.

·         Ate conclusão deste processo, os voluntários estão autorizados a conduzir as viaturas da ABVS, assumindo a ABVS a responsabilidade respectiva, solicita-se a brevidade necessária para os procedimentos a efectuar.  

 

 

Conselhos úteis

 

Inundações


Durante uma Inundação

•Desligue a água.
•Nunca utilize o elevador.
•Feche as janelas e tape as portas da rua com sacos de areia ou traves de madeira.
•Não ocupe as linhas telefónicas. Use o telefone só em caso de urgência.
•Não utilize o automóvel.
•Conserve a calma.
•Dê apoio às pessoas que dele necessitarem ( crianças, idosos e deficientes).
•Prepare-se para a necessidade de abandonar a casa.
•Se estiver dentro de uma viatura, abandone-a e procure um local alto e seguro onde se possa abrigar.
 

 

Incêndios


Durante um incêndio em casa

Ao aperceber-se da existência de fumo ou chamas, mantenha a calma e siga as seguintes recomendações:

•Avise toda a família e dê ordens para que abandonem a habitação.
•Auxilie os que necessitarem, particularmente idosos e crianças, e chame de imediato os bombeiros. Forneça a morada e a localização do incêndio.
•Não perca tempo a tentar salvar objectos de valor, isso pode colocar a sua vida em perigo.
•Feche as portas atrás de si e, se possível as janelas que se encontrarem abertas. Isso irá retardar a velocidade de propagação do fogo.
•Se existir fumo, tape a boca e o nariz com um pano molhado e desloque-se o mais perto possível do chão, onde o ar é geralmente mais respirável e a visibilidade melhor.
•Se as suas roupas pegarem fogo, não entre em pânico nem corra .Atire-se de imediato para o chão e abafe as chamas rolando lentamente sobre si mesmo repetidas vezes. Se possível, envolva-se num tapete ou cobertor de lã.
•Não utilize os elevadores. Desça pelas escadas, junto á parede.
•Ao chegar à porta de saída, não pare, mantenha-a desimpedida. Afaste-se do edifício e permaneça junto da sua família. Não permita que ninguém regresse ao local do sinistro.

Como actuar – Quando….

Estiver Fechado num Compartimento:

Verifique a temperatura da porta antes de a abrir, pousando levemente as costas da mão no puxador
•Se estiver quente ou se escapar fumo pelas juntas, não a abra. Calafete a porta com panos molhados para evitar a entrada de fumo. Dirija-se para uma janela e assinale a sua presença. Aguarde pela chegada dos bombeiros.
• Se a porta estiver fria, coloque-se atrás dela e abra-a lentamente. Trave a porta com um pé para evitar que esta se abra com a pressão dos gases quentes. Se existirem chamas no interior do compartimento, a abertura repentina da porta pode criar uma corrente de ar que as ateará.

O Átrio das escadas estiver enfumado ou bloqueado pelas chamas:
•Não tente passar. Permaneça dentro de casa e calafete as portas com panos molhados. Dirija-se para uma janela e assinale a sua presença. Se não conseguir gritar por socorro ou se o andar onde habita for muito alto, agite uma toalha ou um lençol.

Como actuar – Quando….

O Óleo da Fritadeira inflamar:
•Apague imediatamente o fogão.
•Não deite água, abafe as chamas com a tampa de uma panela, um prato ou uma manta especial anti-fogo.
•Conserve a fritadeira tapada, sem a movimentar até que o óleo arrefeça, caso contrário as chamas podem reacender-se.

Pequenos Focos de Incêndio

Numa situação de incêndio, independentemente da causa, a primeira prioridade é certificar-se de que ninguém corre perigo e telefonar imediatamente para os bombeiros. Só depois se deverá tentar extinguir um pequeno foco de incêndio. Se o fogo for de grandes dimensões ou se já tiver começado a alastrar, não tente combatê-lo. Saia da casa e aguarde a chegada dos bombeiros.
•Desligue a electricidade.
•Feche a válvula de segurança do gás.
•Feche as portas e janelas para evitar a propagação do incêndio.
•Não se aproxime demasiado das chamas nem do fumo. Coloque-se no lado mais próximo da porta para não ficar bloqueado.
•Afaste produtos inflamáveis ou combustíveis.
•Se o princípio de incêndio deflagrar na instalação eléctrica ou num aparelho eléctrico, nunca utilize água para extinguir este tipo de fogo.
•Se utilizar um extintor, actue da periferia para o centro do fogo.
 

Sismos


Se está dentro de casa ou dentro de um edifício

•Se estiver num dos andares superiores de um edifício, não se precipite para as escadas.
•Nunca utilize elevadores.
•Abrigue-se no vão de uma porta interior, nos cantos das salas ou debaixo de uma mesa ou cama.
•Mantenha-se afastado de janelas e espelhos.
•Tenha cuidado com a queda de candeeiros, móveis e outros objectos.

Se está na rua
•Dirija-se para um local aberto com calma e serenidade, longe do mar ou cursos de água.
•Não corra nem ande a vaguear pelas ruas.
•Mantenha-se afastado dos edifícios (sobretudo dos mais degradados, altos ou isolados) dos postes de electricidade e outros objectos que lhe possam cair em cima.
•Afaste-se de taludes, muros, chaminés e varandas que possam desabar.

Se está num local com grande concentração de pessoas
•Fique dentro do edifício, até o sismo cessar. Saia depois com calma, tendo em atenção as paredes, chaminés, fios eléctricos, candeeiros e outros objectos que possam cair.
•Não se precipite para as saídas. As escadas e portas são pontos que facilmente se enchem de escombros e podem ficar obstruídos por pessoas que deixam o edifício.
•Nas fábricas mantenha-se afastado das máquinas que podem tombar ou deslizar.

Se esta a conduzir
•Pare a viatura longe de edifícios, muros, taludes, postes e cabos de alta tensão e permaneça dentro dela.
 

 

 

Home page | História | Corpo activo | Informações úteis | Galeria de fotografias | Espaço da Diversão

Este site foi actualizado pelo última vez em 27/05/13